13 março, 2007

Loucura Viciante

Que pesar é este que dilacera meus pensamentos
Mostra as víceras do meu ser
E deturpa os meus sentidos?

Será que estou sóbrio? Ou não seria apenas a minha loucura intrínseca
Ou insensatez estonteante de tantos pensamentos vãos
De tanto olhar para o vazio incondicional deste quarto
De tanto olhar as tênues e lépidas sombras que oscilam nas paredes inertes
Num incessante movimento a me levar em minha loucura viciante

As horas parecem confundir-se com minha sanidade
Enquanto os dias passam como apenas mais um
Em que estive só



- Um texto que reflete um pouco o estado de espírito que estou agora agora.

03 março, 2007

Cansaço Filosófico

Às vezes me canso de berrar para as estrelas e sem resposta, como sempre, fico a considerar minhas verdades, minhas “certezas absolutas”, e então, nesses momentos singulares, em que procuramos em fim parar de refletir nossos paradoxos existenciais procuro nas coisas singelas de minha vida fazer aquilo que por mais simples que pareça, tem um significado enorme.. coisas como..

[.:Escrever coisas sem sentido, quase sempre com sentimento de revolta ou tristeza

[.:Deitar na cama e olhar as folhas balançarem lá fora por entre a janela

[.:Correr no calçadão numa tarde de semana e olhar o balanço das marés

[.:Jogar uma partida de dominó no intervalo da faculdade

[.:Assistir uma partida de futebol com meu pai

[.:Tocar violão, e por entre notas e acordes viajar

[.:Comer um bom prato de feijão com carne de sol

[.:Poder ficar acordado até tarde seja no pc, ou comendo algo de madrugada e dormir tranqüilo o quanto quiser sem se preocupar com a hora que irá acordar ou com as tarefas que tem de fazer

[.:Andar sem rumo e perceber o quão singular esse mundo pode ser

[.:Andar com os amigos, e rir, e vivenciar momentos inesquecíveis

[.:Olhar para os nuvens e simples ver o tempo passar lentamente, como aquelas singelas nuvens, diante de seus olhos