04 outubro, 2007

Qual será o fim da história?

E a longínqua silhueta vai sumindo na baixa luz
Ele permanece parado, de olhar inerte
Parece-lhe duro aceitar

Recostou-se a um poste sem luz, afinal
Apenas a pequena chama de seu cigarro parecia iluminar aquele lugar lúgubre
Deu um breve suspiro resignado, olhando o enorme vão da noite
Folhas velhas agitavam-se ao longo do asfalto negro, e nada mais parecia ter vida além das fachadas escuras de portas trancadas

Pôs-se a andar novamente após uma ultima baforada a olhar aquele céu cinzento
Nada ocorria-lhe a mente, apenas o som de seus passados quase mudos

Qual será o fim da história?