13 março, 2007

Loucura Viciante

Que pesar é este que dilacera meus pensamentos
Mostra as víceras do meu ser
E deturpa os meus sentidos?

Será que estou sóbrio? Ou não seria apenas a minha loucura intrínseca
Ou insensatez estonteante de tantos pensamentos vãos
De tanto olhar para o vazio incondicional deste quarto
De tanto olhar as tênues e lépidas sombras que oscilam nas paredes inertes
Num incessante movimento a me levar em minha loucura viciante

As horas parecem confundir-se com minha sanidade
Enquanto os dias passam como apenas mais um
Em que estive só



- Um texto que reflete um pouco o estado de espírito que estou agora agora.

2 comentários:

Thiara disse...

nossa..
fica bem ta?
=/

SEMPRE ctg...

Adoro-te

Anônimo disse...

Saudações!

Antes, o som do silêncio era excitante, só que sem ninguém é sufocante.
Dizem que o amor deixa a gente mais completo, mas você é metade, só metade sem ela por perto.
(...)
Se ela passar por cima assim ela te pisa, com essa pose de desprezo, com esse peso que te pira e que te tira toda chance de recuperação.
Que piração: tá na procura por uma cura pro seu coração?
E na loucura da procura você procurou por ela, e fez uma procuração.
É, pro coração, pra curar o coração e deixar o cara são...
Pronto pra outra lição!

.·. Nosce te ipsum .·.