01 fevereiro, 2016

Volta


Talvez querida, talvez
Tu voltes pelos beijos
Ou pelos anelos que te contavas

Quem sabe voltes
Pelos copos de bebida baratos
Ou pelo blues do meu violão antigo

Ou, ainda
Podes lembrar-te das promessas
Ou tudo o que fizemos

Mas, se nada disso ainda te baste, querida
Ou, se nada te faltas,
Voltas apenas...
Pela minha,
Poesia.

(Gabriel B. Rodrigues)
___________________________________________
Tive uma repentina inspiração (nossa quanto tempo isso
não acontece?) e escrevi este poema todo de uma vez.

9 comentários:

Bell disse...

Que lindo!!!

Quando é verdadeiro a gente sempre quer que volte....

bjokas =)

Magali Schmitt disse...

Volte, simplesmente por voltar e para que esta inspiração nunca cesse! Lindo.

Ruan disse...

Olá Gabriel,
seu poema é muito bonito, tocante, gostei muito.
http://letrasfloresecores.blogspot.com.br/

Graça Pires disse...

Gostei, Gabriel. Voltará por quem é...
Beijo.

Jessica Laviere disse...

Que poema lindo,senti cada palavra!
Tô numa fase de querer coisas novas,mas se eu fosse a garota do poema eu volataria correndo.
Belo trabalho,ou seria inspiração :)

Gê disse...

Feliz por sua volta!
=)
Sucesso!

Daniela Filipini disse...

Uauuu! Que belo poema.
Realmente muito bom! Gostei.


Obrigada pela visita no meu blog!

Abraço,
Dani

Joyce Kelly disse...

Belo poema, Gabriel!
Não sei bem onde li, mas esse poema me lembrou: "Só o movimento gera recomeço."
Que bom que voltou a escrever. Volta! Abraçando...

Ruan disse...

Achei bastante singelo e bonito a poesia, desde o início ao fim.
http://brancobolcado.blogspot.com.br/