17 março, 2014

Se Voltar


Será que deixei de ser eu mesmo?
Ou na verdade sou apenas isto de fato?
Perguntas como estas quando se anda a esmo
Podem ser prato bem ingrato

Como antes já não me vês
E realmente tão pouco parece ser
Em minhas palavras já não crês
E aí então comecei a perceber
Que a mudança pode ser boa
Mas se for à toa
Talvez não mereça acontecer
.
.
.
Afinal,
Se voltar...
Lá ainda vai estar aquele garoto
Franzino e maroto,
A te procurar...


(Gabriel B. Rodrigues)

5 comentários:

Marília Tasso disse...

Muito legal!

Camila Passatuto disse...

Olá, Gabriel.

Engraçado, ontem mesmo fiquei lendo os comentários de um outro blog que deixei de atualizar faz uns anos.

Bom, nunca deixei de escrever e que bom que voltou.

Letícia # disse...

Acho que não tive muito essa confusão de pensamentos sobre "quem eu sou?". É bem complexo e ao mesmo tempo simples.

Pela astronomia, somos apenas partículas no universo - nada.

Somos nada. Esta é a realidade. Quando desturpamos esse fato muita coisa perde o sentido.

Gostei da imagem que selecionou. É um lugar sossegado, suavemente iluminado, que eu gostaria de estar.

=]

Raquel S. Ramos disse...

Que bom que voltou, eu não consigo deixar o blog completamente de lado, tô sempre pensando nele, mesmo quando fico sem postar.

Antônio LaCarne disse...

Gabriel, parabéns pelos teus poemas, minha 1a vez aqui e prometo voltar sempre.