30 março, 2014

Poema #6

Corpos juntos
Teu cheiro
Cabelo no rosto

Anacrônico

Sussurros
Promessas
Aquele sorriso

Farsa

Conhaque
Lençóis jogados              
Um blues

Se foi

Parado à janela
Folhas ao vento
Tarde vazia

Fragor

Cartas ao chão
Memórias
Estilhaço
Porta aberta
Voltar

(Gabriel B. Rodrigues)

____________________________________________
Poema que escrevi de uma só vez, as palavras simplesmente
vieram a minha cabeça, e tudo fez sentido.

4 comentários:

Tammy disse...

Caro Gabriel,
que versos vívidos. Eu consegui ver toda a cena como um flash. O que foi um dia amor e agora só arestas, fragmentos. Me vi nele também, rsrs. Aprecio sua forma de dançar com os versos, minha admiração,

Tammy.

Marijleite disse...

Gostei do poema.

Bruna Morgan disse...

Fez várias cenas só com pouquinhas palavras, amei!

Meu Blog ♥

Tati disse...

Oi Gabriel.

Obrigada por dizer lá no De Analgésicos & Opioides. Às vezes é bom saber as impressões de quem nos lê!

E volte a escrever. Volte de verdade! =)